08 julho 2015

Sou Feita de Ar



Não há tempo;
Não há paz;
Nem acalento;
Mas tanto faz,
Sou filha da brisa,
Tudo foge de mim;
Perdida na neblina
E em nevoeiros sem fim;
Escapo das garras do vento
E de toda a sua ira;
E só me resta a rima,
O lirismo descompensado
E a medida irregular;
Mas tanto faz,
Sou filha da brisa;
Sou feita de ar;
E, traída pelo tempo,
Flutuo à deriva.
Isabela Brandão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...