21 abril 2014

O Circo da Noite - Erin Morgenstern

O Circo da Noite
Autor: Erin Morgenstern
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 365


"Abre ao cair da noite
Fecha ao amanhecer"

O que posso dizer deste livro? Mágico!
Mais uma vez a Intrínseca arrasou nos aspectos gráficos, na diagramação. O livro é lindo, muito bem feito. A capa possui  alguns detalhes, que contra a luz ficam coloridos.


O Circo aparece sem avisar. Tudo dentro dele é mágico. Existem coisas que parecem inexplicáveis e confusas e isso faz com que a história seja instigante.

Tudo começa quando Próspero, o Mágico e sr. A.H...(o nome dele é uma charada) desafiam-se mais uma vez num duelo. Mas esse duelo é totalmente diferente do que podemos imaginar.Os dois mágicos treinam aprendizes para um confronto no futuro.
Enquanto Próspero passa os seus conhecimentos para sua filha Celia, sr.A.H... ensina a um garoto órfão chamado Marco todas as noções necessárias para esse tal duelo. Porém, a forma como cada um aprende é diferente.
Os dois jovens estão ligados de uma forma mágica e inexplicável, os dois não se conhecem, mas sentem que existe uma ligação entre eles.

O palco dessa disputa é o circo. Ele é criado pelo sr. Chandresh e alguns dos seus amigos,entre eles o sr. A.H...
Inicialmente, o circo tem o intuito de ser diferente, com uma forma totalmente única de encantar as pessoas. Ele é dividido em tendas, inúmeras tendas nas quais os visitantes vão circulando até o amanhecer.Cada tenda é uma surpresa. Não encontramos palhaços e outros espetáculos que para nós são comuns. Le Cirque de Rêves é uma aventura a cada tenda, tudo é mágico e estonteante.

E é aí que as nossas personagens principais entram em cena. Eles precisam estar ligados ao circo de alguma forma para que o duelo aconteça. 
Enquanto Celia trabalha no próprio circo como ilusionista, Marco é o assistente de Chandresh e tem forte influência sobre o Le Cirque de Rêves.

Explicando de uma melhor forma, o duelo não é físico, direto.Consiste em por as coisas em ordem no circo, no que dá vida a ele.Os dois criam tendas, ilusões,enfim, cada um tenta superar o outro.

Como diz a sinopse, essa também é uma história de amor proibido.Claro, já que os dois foram criados para serem rivais,não podem se amar,então surge o clímax da história. Percebemos que todos que trabalham no circo têm uma forte ligação com ele.Alguns começam a perceber que existem coisas estranhas,que não estão certas naquele meio.A partir destes contrapontos, o livro vai ficando mais e mais instigante.....

A Erin Morgenstern soube trabalhar bem com nossos sentidos.Tudo é muito palpável,comestível,olfativo....A descrição que ela faz torna possível a materialização do circo e de tudo em que nele há.

Outro ponto que deve ser ressaltado é que a narrativa não segue uma linearidade. Na verdade, existem dois focos narrativos: o primeiro gira em torno de Celia, Marco e todos no circo e o segundo conta a história de Bailey, um adolescente inseguro, com muitas dúvidas sobre o seu futuro e que é apaixonado pelo circo. Em um certo ponto do livro, as narrativas encontram-se e tudo faz sentido.Recomendo ter atenção às datas, pois como já disse, o livro não tem muita linearidade, de 1894 ele pula para 1902, depois volta para 1984.....mas não fiquem assustados,a leitura é tranquila, só espero que vocês não fiquem calculando a idade de cada personagem a cada capítulo como eu fiz . *-*

Bem, não vou mais me estender aqui, porque se eu fizer isso, contarei toda a história. O final, para mim, foi confuso, porém, eu gostei! Foi diferente do que eu imaginava, até hoje fico pensando neste final, porque fez uma pequena confusão em minha cabeça.Não esperava algo melhor, foi satisfatório e nada clichê.
Recomendadíssimo!
Beijos e boa leitura!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...