31 outubro 2014

Presentes da Vida - Emily Giffin

Presentes da Vida - Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 383


Quem é vivo sempre aparece!

Oi, pessoal. Depois de um bom tempo sem atualizar o blog, eu voltei!! E com a resenha de um livro maravilhoso.

Presentes da Vida é a "continuação" de O Noivo da Minha Melhor Amiga, mas pode ser lido separadamente, como eu fiz.
Enquanto no livro anterior temos a história contada pela Rachel, em Presentes da Vida a visão dos fatos é da Darcy. No segundo livro, a autora faz uma retomada dos fatos acontecidos no primeiro livro. Logo, não tive dificuldades em entender a história.

Darcy e Rachel eram amigas desde a infância, mas essa amizade acaba quando Darcy descobre que Rachel e Dexter, seu noivo estão tendo um relacionamento amoroso, além do fato de que Darcy também está traindo Dexter com seu amigo.(confuso, não é?)

Darcy encontra-se numa situação muito complicada: sem amigos, sem casamento, sem namorado, brigada com os pais e, além de tudo, grávida. Então, a Darcy toma uma decisão que pode mudar o rumo da história totalmente.

A protagonista do livro, sempre teve tudo o que quis e atribui este fato à sua beleza, que já é mencionada na primeira linha do prólogo. A verdade é que a Darcy sempre conseguiu tudo o que queria sem se importar com os outros e isso inclui a Rachel. Saber o que se passa na mente da Darcy é irritante e divertido, pois não sei como alguém pode ser tão egocêntrica e maluca ao mesmo tempo.

Admito que nas primeiras cento e cinquenta páginas eu achava a Darcy muito irritante, imatura e sem-noção. Só que, ao longo da história, todas as provas que a vida a faz passar, tornam a Darcy uma pessoa completamente diferente. Isso mesmo, tive empatia por ela. Acompanhei o amadurecimento da personagem e aprendi muitas lições que levarei pelo resto da vida.
Não poderia deixar de citar o Ethan, que também é amigo da Rachel e da Darcy desde a infância. Ele é um fofo (e é fã de Coldplay <3) e sabe o que dizer e o que fazer na hora certa. Ele é um ótimo amigo e um homem quase perfeito. Isso mesmo, quase. A narrativa da Emily Giffin constrói persnagens tão, mas tão humanos, que acabamos nos apaixonando por seus defeitos e qualidades, conhecemos seus dois lados , pois o ser humano é multifacetado.

A narrativa flui de uma forma impressionante e conseguiu me comover e me cativar profundamente. Depois de ler esta história, passei a refletir mais sobre nossas relações interpessoais e o que nós podemos fazer para mantê-las, além de analisar o significado de amizade, amor e maternidade.

Amor e amizade. São eles que nos fazem ser quem somos e podem nos mudar, se deixarmos. página 383
O livro é recomendadíssimo. Uma história belíssima e uma lição que é válida para nossas vidas.

Beijos e até mais.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...