01 novembro 2014

Meu lar



Anseio por meu lar
Estou submersa em águas menos densas que eu;
Quero pôr meus pés em terra firme;
E cavar com meus dedos num chão mais ameno.

Quero repousar minha cabeça num travesseiro;
E sentir que tudo se encaixa;
Que tudo está em seu lugar;
Ou pelo menos deveria estar.

Contudo, o meu barco ainda segue sem rumo;
O vento briga comigo. Ele é tão hostil.
Não sei qual a direção a ser tomada;
Nem quão profundas são essas águas.

Só ficarei aqui. À espera.
À espera de avistar terra firme.
Paciência? Não. Esta não é uma das minhas melhores virtudes;
Mas é a que me resta;
Tenho que apegar-me a ela.
Esperança? Sim. Também a tenho;
Ela não é a última a morrer;
Só está adormecida nos mais miseráveis corações.

Amor? Sim. Amor;
Este é o meu guia;
Ele é o meu remo, Ele é o meu mestre;
Ele me levará até a superfície;
E eu avistarei pois, meu lar.

Isabela Brandão (08/12/2013)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...